Ainda não há comentários

Os efeitos da Inteligência Emocional

Desde a popularização do termo Inteligência Emocional, muitos estudos têm sido feitos para tentar revelar o alcance deste conceito. Uma pesquisa bastante interessante realizada no Oriente Médio e que contou com mais de 400 funcionários, que ocupavam diferentes cargos dentro de suas organizações, concluiu que o índice de Inteligência Emocional dos participantes podia prever com 58% de confiabilidade qual a chance deles serem bem-sucedidos em suas carreiras.

Um outro estudo canadense com 372 estudantes universitários, descobriu que 80% dos estudantes que tiravam boas notas também possuíam um alto índice de Inteligência Emocional.

No entanto, o fato de que a inteligência emocional está ligada ao sucesso e, de certa forma, o facilita, é apenas uma das muitas consequências desta habilidade, já que na realidade, é capaz de atingir muitas outras áreas de nossas vidas e, inclusive, afetar nosso comportamento.

Como a Inteligência Emocional influencia nosso dia-a-dia?

 

1. A Inteligência Emocional nos ajuda a tomar melhores decisões!

Alguns pesquisadores da Universidade de Yale em Toronto, elaboraram um experimento onde fizeram algumas pessoas se sentirem ansiosas pedindo-lhes que preparassem um discurso improvisado. Então perguntaram se estariam dispostas a apoiar um projeto de uma clínica de saúde.

Os resultados mostraram que as pessoas com maior índice de inteligência emocional eram mais conscientes de que a ansiedade que sentiam não tinha relação com a decisão de apoiar ou não a clínica e, portanto, 66% aprovaram o projeto, enquanto apenas 7% das pessoas com baixo índice de inteligência emocional fizeram a mesma coisa, se deixando contaminar pela ansiedade causada pelo pedido de preparação do discurso de improviso.

O que ocorre é que, ao contrário do que tendemos a acreditar, uma boa tomada de decisão não envolve eliminar emoções, porque as emoções são uma fonte de informação já que atuam como marcadores somáticos. A chave está em descobrir de onde vem estas emoções, o que as está causando e saber como podem estar influenciando a nossa percepção do problema.

 

2. A Inteligência Emocional nos faz confiar nos outros.

Embora nos últimos anos a desconfiança tornou-se moda e veio a ser instituída como um padrão de comportamento social, a verdade é que confiar nos outros nos traz múltiplos benefícios. Estudos mostram que a confiança não só nos deixa mais felizes, como aumenta nosso nível de satisfação. Além disso, está ligada a uma melhor saúde física e uma maior propensão para empreender novos projetos.

Um estudo da Universidade de Oxford revelou que as pessoas com Inteligência Emocional tendem a confiar mais nos outros. Os pesquisadores de Oxford acreditam que a chave deste comportamento resida na empatia e na rapidez em detectar as características mais positivas das pessoas com as quais se relacionam.

Isso porque a Inteligência Emocional ajuda a formar uma imagem bastante precisa da pessoa a sua frente e isso ajuda a minimizar as incertezas, permitindo adotar uma atitude mais aberta. Além disso, ser inteligente emocionalmente também envolve um certo grau de confiança em si mesmo, autoconfiança esta, que sem dúvida é projetada sobre os demais.

 

3. A Inteligência Emocional diminui o estresse.

Numerosos estudos têm encontrado uma correlação positiva entre Inteligência Emocional e níveis mais baixos de estresse. Por exemplo, pesquisadores da Universidade de Cincinnati recrutaram 200 pessoas e submeteram-nas a tarefas distintas para gerar diferentes níveis de estresse. Com o teste, eles puderam observar que as pessoas com maior índice de Inteligência Emocional se estressavam menos. O fundamental é que essas pessoas praticavam estratégias de gestão de stress muito eficazes e que permitiam ajustar a intensidade das emoções negativas e controlar os seus efeitos.

Um outro estudo ainda mais interessante na Universidade de Yale, foi um passo além para descobrir como o corpo responde ao estresse nas pessoas emocionalmente inteligentes. Desta vez, os pesquisadores foram capazes de notar que, mesmo em situações de estresse, essas pessoas tinham níveis mais baixos de cortisol (hormônio do estresse) e pressão arterial. Isso indica que enfrentar os conflitos e problemas usando a Inteligência Emocional realmente nos ajuda a minimizar os efeitos do estresse, inclusive a nível físico, mesmo que não estejamos cientes disso.

 

A Inteligência Emocional pode ser desenvolvida?

Inteligência emocional é um conjunto de habilidades que nos permitem tanto reconhecer e regular nossas emoções quanto as dos outros. Felizmente esta habilidade não se trata de uma capacidade inata mas que pode ser desenvolvida ao longo da vida.

Caso tenha se interessado pelo assunto e queira se aprofundar um pouquinho mais, você pode baixar o ebook que escrevi sobre o tema. Neste ebook gratuito você aprenderá o que é Inteligência Emocional, encontrará 10 indicadores para saber o quanto você é inteligente emocionalmente e encontrará alguns exercícios para ajudar você a aumentar seu quociente emocional.

Para ter acesso a página do ebook basta clicar no botão logo aqui abaixo.

bt_pdf

Post a comment